O primeiro roteiro de compras!

24/11/2010

Adoro aproveitar os passeios pelo mundo para fazer umas compras bacanas e ir enchendo minha vida com coisas diferentes! Sem falar que me dá um prazer infinitamente maior comprar uma coisa quando sei que estou pagando o preço verdadeiro dela, e não sustentando a máquina tributária do Brasil. 

O volume 1 desse roteiro de compras pelo mundo começa na belíssima Buenos Aires! Viagem internacional já começa com uma vantagem extra: o Duty Free. Não se incomode em perder tempo no aeroporto de Guarulhos se você está indo para Bs.As. O Duty Free de lá, além de ser enorme, tem uma oferta muito maior de produtos de todas as marcas.

 Importante no Duty Free é chegar com uma idéia do se quer. Ele é grande e tentador demais para ficar flanando. Vá com uma listinha pronta, procure os corners de produtos que você já tem em mente e aproveite o resto do tempo para dar uma passeada geral. No DF de lá você encontra Clinique, Shiseido, La Praire, Chanel, Dior, L’oreal, L’occitane, M.A.C., entre muitas outras.

Meus eleitos da última visita foram dos mais diversos. Montei meu kit de básicos essenciais com a base em pó Pureness, da Shiseido, e os blooting papers, ou lencinhos absorventes de oleosidade, da mesma marca. Paguei USD 15 na caixinha com 100 (cerca de R$ 120,00 no Brasil)! Quis experimentar algumas novidades e comprei o perfume novo do Marc Jacobs (Lola, já falamos dele aqui!, por USD 58), um batom da coleção nova da Chanel (minha cor foi a Evidence, por USD 20), um blush da M.A.C. minerals (esqueci a cor e o preço… juro) e uns Hypnôses novos para testar (comprei o Drama de sempre e umas outras cores para experimentar), além da linha básica de 3 passos da Clinique (USD 75 a linha toda).

Meu favorito absoluto dessa leva foi um delineador em caneta da Bourjois que bateu todos os outros que eu já experimentei na vida. Deixou o da M.A.C. no chinelo e superou de longe o do Duda Molinos. Além de fácil de usar, ele dura horrores e o preço é dos melhores: USD 15, em várias cores.

Saindo do Duty Free as opções são infinitas! Reserve um diazinho para compras e vá direto para a Rua Florida. “Mas, Leti, lá não é só coisa de turista??”, me perguntam. Veja bem, se você não mora em Buenos Aires, você é um turista!! Eu acho a Florida genial porque ela reúne as melhores opções de compras de Bs.As., como lojas de couros, perfumes, vinhos e muitas outras com tudo o que você pode imaginar.

É lá que está o shopping Galerias Pacífico, um ótimo centro de compras, com lojas de maquiagem (M.A.C., Bobbi Brown, Lancôme), cosméticos bacanas, roupas e algumas lojas que merecem atenção:

Morph: uma mistura de Phlyones com Tok Stok, super legal e com preços ótimos!!

VZ Bath & Body: Absolutamente maravilhosa!! Não deixe de experimentar a linha de melancia com pepino! E o precinho é dos mais amigos.

Silvana: uma gôndola próxima à entrada pela Florida, que vende somente meias!

Depois de lá, se jogue nas feiras. A da Recoleta é mais voltada para artesanatos, mas tem coisas lindas e é um ótimo lugar para encontrar presentes. Mas, para mim, o ponto alto é a feira de San Telmo.

Luvas em San Telmo

Ela acontece na Praça Dorrego, todos os domingos, a partir das 10h00. Além de ser o principal mercado de antiguidades da América do Sul, dá para encontrar coisas incríveis. Eu comprei um colar de cristal tcheco verdadeiro por 80 pesos (cerca de R$ 40,00), um brinco de cobre dos anos 20 (uns R$ 20,00) e um chapéu italiano lindíssimo por 100 pesos (uns 50 reais).

Descendo pela rua ao oeste da feira, a Defesa, existem mil lojas bacanas e, aos domingos, as barracas se estendem até o fim dela. Dá para encontrar jaquetas de couro verdadeiro por R$ 90,00.

Cristais em San Telmo

Para mim, esses são os imperdíveis! De resto, aproveite Buenos Aires, é um dos melhores lugares do mundo!!

Anúncios

Momento culturete – Garden Now no Viga

25/10/2010

Na semana que vem estréia a nova temporada de Garden Now, um monólogo cômico sobre um jardineiro que toma remedinhos, no dia 05/11, no Viga Espaço Cênico.

Com texto e direção de Adriana Azenha, o monólogo conduzido por David Carolla narra algumas horas na vida de um homem que, aprisionado em seu apartamento/jardim, discute aspectos do cotidiano com suas flores.

A novidade para essa temporada é que a companhia disponibilizará venda de ingressos pela internet. O serviço, sem taxa de frete ou de retirada, poderá ser utilizado por meio de pagamento com cartão de crédito, débito ou transferência bancária e o ingresso poderá ser impresso em casa ou retirado na bilheteria. Nos dias de espetáculo as vendas pelo site se encerrarão às 18h.

A peça é excelente, divertida e inteligente. Vale a pena não só pelo belo texto, mas, principalmente, pela ótima performance de David Carolla.

Imperdível! O serviço segue abaixo e os ingressos podem ser comprados pelo site www.azenhadeteatro.com.br.

Beijos!

Garden Now – Solo para um ator e cinco flores

Quando: de 05 de novembro a 10 de dezembro de 2010 – sextas-feiras

Onde: Viga Espaço Cênico – Rua Capote Valente, 1323 – Acesso pelo metrô Sumaré (linha verde)

Telefone: 3801-1843

Horário: 21h00

Entrada: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

Duração: Aproximadamente 1 hora

Ingressos especiais para a imprensa: (11) 9419-8449

Ave Maria em São Paulo

14/10/2010

A Ave Maria é uma marca deliciosamente original e feminina, lá de Minas Gerais. Conheci perambulando em Tiradentes e foi amor a primeira vista.

Como as lojas são só em Minas e na Bahia, só me resta torcer para que eles organizem um ou outro bazar aqui em São Paulo. E como eu sou devota, às vezes eles me escutam!!

Ave Maria em São Paulo: dias 21, 22, 23 e 24 de outubro.

Ainda não sei o local, mas informo assim que descobrir!

Beijos!

***Update 1*** Descobri que também tem uma loja em Paraty.

O dia em que a MAC me decepcionou

08/10/2010

Confesso que, mais uma vez, estou atrasada no debate. Mas acho que nunca é tarde para reforçar o coro, especialmente quando se trata de uma questão tão delicada quando pertinente.

Obviamente, eu sou uma fã absoluta e declarada de maquiagem. Mais do que isso, adoro observar como essa é uma ferramenta belíssima de expressão e de compreensão estética. Fico ridiculamente feliz quando vejo uma coleção nova, algo que me inspire a criar comigo mesma.

Fiquei muito animada quando li que a MAC lançaria uma coleção em parceria com a Rodarte, uma marca que conheço pouco, mas tinha me causado uma boa impressão. Não vi mais muita coisa sobre o assunto, até que li o artigo que a De Chanel na Laje escreveu. A coleção é mesmo muito bonita. Se não fosse por um detalhe impossível de ser ignorado: ela foi “inspirada” na situação das mulheres de Ciudad Juárez, uma cidade industrial altamente empobrecida e famosa pelo inacreditável número de mulheres que foram, e continuam sendo, estupradas e assassinadas, sem nenhuma resposta relevante da polícia local.

Não bastasse essa completa falta de senso e, convenhamos, de sensibilidade, a campanha é estrelada por uma modelo esquálida, maquiada para parecer um cadáver. Triste. Quando o mundo se esforça para tentar derrubar o conceito ridículo e datado de que beleza é sinônimo de transtorno alimentar, duas das principais marcas em atividade engatam com fé na contramão.

Campanha da MAC em parceria com a Rodarte: desnecessário

Quando a blogosfera crítica se engajou na luta contra a coleção, a MAC justificou-se dizendo que se tratava de uma ação para trazer atenção à situação de Juárez. Causa nobre? Discordo. Pessoalmente, acredito ser uma maneira muito esquisita de tentar jogar luz sobre um tema tão delicado. Não vejo como um esmalte chamado “Auschwitz” ou um batom “Darfur” teriam grande efeito no combate às raízes de um genocídio.

Mas o que realmente me deixa intrigada é ver que, mesmo com uma imensa estrutura de pessoal, as grandes marcas ainda estão longe de estabelecer limites para o seu “processo criativo”. Será que eles realmente não têm um RP com bolas pra falar “gente, má idéia”??

Os produtos

Ainda que a intenção realmente fosse botar holofotes em Juárez, para combater uma situação sobre a qual nem mesmo a ONU ou a Anistia Internacional têm controle, o que claramente não aconteceu, acredito que a MAC e a Rodarte poderiam ter encontrados meios mais sensíveis para fazê-lo.

O resumo da ópera é que a coleção foi cancelada. Acho que essa foi a única demonstração de bom senso nessa conversa toda. É tudo uma questão de perspectiva.

Para quem se interessar, o site da Anistia Internacional tem muitas informações sobre Juárez.

Beijos!

Emagrecendo pela boca…

30/09/2010

E você achando que não tinham mais o que inventar para te fazer emagrecer “sem passar fome e sem sacrifício”, né?!

 Olha o que eu encontrei passeando pela internet:

 

O “Huge Lips, Skinny Hips” (Lábios imensos, quadril minúsculo) é um gloss multifuncional que resolve vários problemas de uma vez. Ele tem na composição o extrato hoodia gordonii, extraído de plantas nativas da África do Sul e Namíbia, e reconhecido como um redutor natural de apetite. Além disso, ele tem vitaminas que estimular o fluxo de sangue nos lábios, fazendo com eles fiquem mais cheios.

O precinho? US$ 25,00, no site da produtora, a Purple Lab NYC. Por aqui, ainda nenhuma notícia.

Beijos!

Topshop no Brasil em 2011

24/09/2010

Tive que tirar umas férias forçadas do blog por conta do trabalho, que me consome! Meu laboratório tá meio empoeirado, mas vim correndo para dividir uma notícia que eu acabei de ler no jornal!

“Grife britânica Topshop abre duas lojas no Brasil em 2011

A grife britânica Topshop anunciou nesta sexta-feira que vai abrir duas lojas no Brasil no próximo ano, ambas em shoppings do Grupo Iguatemi em São Paulo. A primeira delas está prevista ainda para o primeiro semestre de 2011, enquanto a outra fica para a segunda metade do ano.

De acordo com comunicado da empresa, as lojas terão a linha principal de roupas, calçados e acessórios das marcas Topshop e de sua versão masculina, a Topman“.

Finalmente, hein?! Me parece que o Brasil agora está definitivamente no mapa das grandes cadeias. A Topshop é famosa lá fora por oferecer roupas e acessórios bacanas com precinho amigo, mas to achando que as coisas vão ser um pouco diferentes por aqui. É esperar para ver, mas eu, como sempre, torço pelo copo meio cheio!

Beijos e bom fim de semana!

Emmy Awards 2010

01/09/2010

To atrasada, eu sei… Eu sou uma fã confessa de premiações de todos os tipos. Não é só porque eu acho que essas festas resgatam o clima de glamour que a gente vem perdendo cada vez mais, mas porque acho sensacional ver celebridades no meio de celebridades. É quase um metateatro! Mas vamos ao que interessa: cabelos, maquiagens e vestidos! Na minha opinião, essas são as melhores e piores:

Listinha dos piores:

1. Stephanie Pratt. Não assisto The Hills e não sei quem é essa moça, mas ela parecia um saco de estopa. Vestido estilo pijama esquisito não combina com a maior premiação do seu ramo. Cabelo com cara de acabei de acordar cai bem quando o resto “orna”, como diria a Vanda.

2. Lauren Grahan. Eu amo a Lorelai, mas ela estava parecendo uma vovó nesse vestido. Não caiu bem. O cabelo tinha tudo para ser maravilhoso, mas não me conquistou.

3. Anna Paquin. Eu tinha achado esquisito. Tinha algo que não me caia bem, mas eu não sabia exatamente o que. Daí a comentarista da TV falou que parecia uma roupa de toureiro. É isso mesmo, eu vejo esse vestido em Madrid. Ta bom que o “assessório” ajuda…

4. Sofia Vergara. “Ah, mas ela entrou na lista das mais bem vestidas, lálálá”. Ta, mas eu achei que ela ta parecendo uma banana.

Listinha das melhores:

1. Jewel. Adorei o vestido com cara de “cheguei de Paris”. Gosto de coisas exóticas, mas sem ser roupa-instalação. Aliás, me lembrou o vestido da Anna Kendrik no Oscar, que eu amei.

2. Tina Fey, sempre. Para mim é uma das únicas pessoas nesse ramo que realmente sabem ser elegantes. Ela é muito discreta, mas sempre muito bem vestida. E humor é tudo.

3. Kim Kardashian. Não gostei da maquiagem, basicamente porque eu acho que o lábio riscado de lápis mais escuro que o batom é a coisa mais anos 80, no mau sentido, da paróquia. Mas o vestido estava maravilhoso e o cabelo, muito apropriado para o estilo.

4. Kelly Osbourne. Eu acho a moça feia que dói, mas até que ela disfarça bem. O vestido é lindo de morrer e cai super bem. A maquiagem e o cabelo também valorizaram demais o estilo vintage chic dela.

 Queria falar mais, mas o trabalhando anda me consumindo ultimamente! Me contem o que vocês acharam!

 Beijos

Artigo

20/08/2010

A era dos transtornos alimentares

(ou O Ministério da Saúde Mental adverte: levar sua imagem muito a sério pode ser prejudicial à sua paz de espírito)

Celebridade que é celebridade tem que sofrer, ou ter sofrido, de algum tipo de transtorno alimentar. Anorexia, bulimia, drunkorexia, são tantos nomes que é até fácil se perder nesse novo léxico da era da magreza mórbida.

No outro extremo, e não menos preocupante, o mundo está cada vez mais obeso e sofrendo as conseqüências dos excessos característicos do american way of life, que, convenhamos, se tornou o way of life de 80% do mundo. Existe Mc Donald’s kosher, que vende cerveja, que não oferece produtos derivados das vacas indianas sagradas, enfim, é hambúrguer e batata frita para todos os gostos, bolsos e tamanhos de jeans.

Uma breve historinha para boi dormir: meu amigo estava saindo com essa menina que, segundo relatos, passava uns 15 minutos no banheiro do restaurante sempre que ele a levava pra jantar. Minha amiga V. (vamos tentar preservar a identidade dela), que conhecia a moça há algum tempo, comentou “aham, é mesmo, ela é bulímica”. A coisa chegou ao cúmulo do absurdo da flexão lexical: virou um adjetivo: ela É bulímica. Ela não está com bulimia, como eu estou com gripe. É assim que a doença vira uma condição, um modo de vida.

É a evolução da psicose massificada que domina a nossa geração: somos tão obcecados pelo que vemos no espelho que escolhemos ser doentes. O amigo do parágrafo de cima fez o seguinte comentário, pós-relacionamento: “se for para ela vomitar tudo depois, vou parar de levar em restaurante bacana”. Por mais malvadinho que tenha sido, aqui, no conforto do meu anonimato, não consigo tirar a razão dele. Como não conseguiria tirar a razão do Brad Pitt se ele decidisse que não quer mais levar a Angelina pra jantar fora porque ela não come comidas sólidas.

E o paradoxo é tão tremendo que chega a me dar um nó na cabeça: o mundo te manda ser cada vez mais magra, mas está cada vez mais gordo. O que me leva a concluir uma coisa tão somente: perdemos nosso poder de questionamento.

Questionar é uma ferramenta altamente poderosa. Eu quero ter essa aparência ou querem por mim? Eu quero comer esse sanduíche ou fui convencido pela publicidade? Quero e preciso desse produto ou estou agindo impulsivamente? Parece que estamos perdendo gradativamente a habilidade de fazer perguntas extremamente simples para nós mesmos e, consequentemente, contribuindo loucamente para o emburrecimento geral da nação.

Quando você não pergunta, não debate e não explora as suas escolhas, e eu já falei isso antes aqui no blog, você simplesmente permite que alguém faça isso por você. E, acredite, existe alguém que QUER fazer isso por você. Sabe por quê? Porque uma compra desinformada é mais dinheiro no bolso de alguém que lucra com explorando a má relação custo-benefício. Porque um voto desinteressado é mais um degrau escalado para um candidato cujo grau de instrução é “lê e escreve”. Porque mais um quilo perdido facilita a vida do indivíduo que confecciona as roupas que você compra.

Alguém sempre está lucrando, de alguma forma, com a nossa falta de iniciativa e de vontade. Por isso saímos correndo para a academia, para o supermercado, para alguma mega loja e para alguma meta inatingível que não sabemos nem mesmo se realmente a desejamos. Viramos sombras de nós mesmos porque sempre estamos correndo atrás de um algo a mais. Ou de um algo a menos.

Eu NÃO acho que pesar 30 quilos, quando se tem 1,70m, é bonito. E também NÃO acho que pesar 280 é bacana. Mas mais do que isso: eu NÃO acho legal deixarmos que outras pessoas nos convençam do que devermos ser, vestir ou pensar. Vamos fazer um experimento científico? Todos os dias, ao se olhar no espelho e apertar o muffin que vaza na calça jeans, pare e pense: “eu quero mesmo emagrecer mais dois quilos ou eu só preciso trocar de fornecedor de calças?”.

Esse Laboratório adverte: engolir mensagens sem questioná-las pode ser prejudicial à saúde.

Beijos e bom fim de semana!

Mais esmaltes

18/08/2010

Achei uma fotinho com as novas cores da linha de esmaltes que o Reinaldo Lourenço desenvolveu com a Risque! Gostei muito de todas as elas, mas da azul e da cinza em especial. As duas são foscas, o que significa que eu vou precisar de alguma adaptação.

Aliás, mudei de idéia assim voando. A coral (Twiggi) também está muito bonita.

Ainda não aprendi a conviver com esmalte fosco. Ganhei esses dias da Taya um “matificante” de esmaltes da Big Universo. To fazendo baby steps para decidir finalmente se eu acho ou não bonito, sabe?! Acho que vou ter essa epifania a qualquer momento. Daí eu compartilho.

Beijos

P.S.: Essa bolsinha linda aí no fundo é só para quem recebeu o press kit, não dá pra gente comprar na loja 😦

A melhor matéria!!

13/08/2010

Momento recordar é viver: criei esse blog porque cansei de ver mulheres achando que para serem bonitas, tinham que estar na capa da Nova, exatamente com aquela cara botocada e dura. Porque é uma mentira deslavada!!!

No entanto, o grande problema dessa idéia toda é que nós mesmas alimentamos esse círculo vicioso. Ao consumir, aplicar e distribuir a enganação da beleza perfeita, estamos apenas reforçando ainda mais a sobrevida dessa mania provinciana.

Daí eu encontro essa matéria no Terra. É claro que todo mundo se refestela vendo foto das chiques e famosas sem maquiagem e sem photoshop, mas essa eu achei particularmente fantástica por duas coisas: além de evidenciar o poder do make, nos mostra que nem elas são… elas!!

Clica aqui!!

Choquei mesmo foi com a Jessica Biel, que eu sempre achei o topo da cadeia alimentar feminina. Quase cai da cadeira na hora que eu vi a foto “verdadeira”. A Goldie Hawn dá até uma dozinha, porque é difícil entender o que leva uma pessoa a fazer uma coisa dessas consigo mesma, quer dizer, tem tanta injeção ali que a cara dela deve ser uma peneira… Depois a gente pode até organizar um debate e eleger a melhor transformação!

Me digam o que vocês acharam!

Beijos