Archive for abril \29\UTC 2010

Momento descontração

29/04/2010

É sempre bom quando pessoas queridas te dão um feedback positivo sobre o seu trabalho! Especialmente quando te falam sobre uma coisa que você faz com muita dedicação e carinho. Eu conversava com uma amiga hoje e ela me disse que adora o blog e que as nossas dicas tem ajudado muito!

Mas ela me contou que não usa maquiagem. Quando eu perguntei por que, ela me respondeu que sente como se aquilo não fizesse tanta diferença no rosto dela e que mulher bonita já nasce assim, sem precisar de muito esforço. Não vou discordar de que uma ajudinha da natureza certamente facilita as coisas, mas beleza, para mim, está essencialmente ligada ao cuidado que temos com nós mesmos.

Eu até ia desovar a minha velha tese sobre isso, quando me lembrei que, às vezes, uma imagem vale mais do mil palavras! Eu sou da geração comercial da Sprite. Vamos fazer uma pesquisa rápida? Pense em quem, na sua opinião, é a mulher mais bonita do mundo. As enquetes feitas por revistas e afins costumam girar sempre em torno dos mesmos nomes: Julia Roberts, Eva Longoria, Angelina Jolie, Charlize Theron… Então olha as fotinhos e me diz se você ainda acha que mulher bonita só precisa nascer assim!

Eva Longoria antes e depois da toillete

Halle Berry, sem rimel e sem a chapinha perfeita

Julia Roberts, recém eleita a mulher mais bonita do mundo, sem retoques

Anne Hathaway, pré e pós evento

Então, dá próxima vez que você acordar e se sentir meio deprê consigo mesma, lembra que até elas tem os seus dias de cabelo ruim, olheiras e preguiça de passar um rímel. AH, sabe por que não tem foto da Angelina nesse meio? Porque ela não sai na rua sem make nem pra passear com o cachorro… Esperta é ela.

E só pra fechar com chave de ouro esse momento “somos todas humanas”, J. Lo também tem celulite. Igual a mim e igual a você, então, bota o seu biquini sem medo de ser feliz da próxima vez!!

Beijos

Anúncios

É de macho!

29/04/2010

Homens, desculpem-se!

Se ao ler o título já ficaram de cabelo em pé, preparem-se, porque a mensagem é para vocês!

Quantas vezes que você costuma pedir desculpas a uma mulher? E não me venha com conversas fiadas do tipo: “Ahh mas eu não sou culpado!”, “Não é bem assim, porque ela também tem a sua parcela de culpa”…

Também não adianta dizer apenas que assumiu o erro… O item chave é o PEDIDO DE DESCULPAS!!!

Nós homens costumamos exercer a posição de durões e ríspidos, esquecendo que ao nosso lado encontramos senhoritas que não merecem receber esse gesto descortês, que é a postura inabalável do homem primata.

Ao tratar uma mulher de forma rude, não se esqueça que ela aguarda ansiosamente pelo seu pedido de perdão e apenas mimos posteriores não irão preencher esta lacuna deixada, portanto, fale o que ela quer e merece ouvir, que é o pedido de desculpas de forma clara e no tempo certo (rápido!).

Mas, se essas palavras não te convencerem de que deve tornar-se um gentleman e tratar a suavidade e beleza da mulher da forma que ela realmente merece, saiba que esse tema foi objeto de pesquisa de uma Escola Médica da Universidade de Massachusetts.

Nele, está exposto que ouvir um pedido de desculpas faz bem para a saúde feminina. E não o fazendo, a expectativa por um pedido de perdão aumenta a pressão arterial feminina que pode aumentar o risco de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Resumindo, com breves palavras: Não discuta!!! Do it!

Hugs,

T. Lourenço

A febre do país das maravilhas

28/04/2010

Alice, o Chapeleiro Maluco, Rainha de Copas e companhia são, literalmente, o que há no mundo. A versão de Tim Burton para o clássico da literatura “Alice no País das Maravilhas” é assunto em uníssono em todos os cantos do planeta. Depois a gente abre um espaço culturete para falarmos do filme (maravilhoso, by the way! não percam), mas o que tem me chamado a atenção é a quantidade, e variedade, de produtos que o longa tem inspirado.

Dos pés à cabeça e do closet ao banheiro, há lançamentos para todos os gostos. Admito que não me surpreende observar que o filme desperta um je nes sais quoi que deixa as pessoas assim, estupefadas e encantadas com a sua exuberância. O casamento perfeito entre cenografia, maquiagem, figurino e efeitos visuais faz apaixonar até o indivíduo com pouquíssimo apreço pela estética.

De tudo o que eu tenho visto, alguns produtos me chamaram uma atenção especial:

Camisetas da Ellus. Edição limitada, claro, com estampas lindas, baseadas nos rascunhos do design do filme. O preço não agrada: varia entre R$ 200 e R$ 300.

– Coleção de anéis da H. Stern. Uma fortuna impronunciável, mas peças que deveriam ir para um museu, de tão fantásticas. Inspirado, para dizer o mínimo.

– O estojo de sombras Book of Shadows, da Urban Decay. Com 16 cores inspiradas no filme, o estojo é como um livro pop-up, que abre um lindo origami da Alice na floresta. Custa US$ 52,00 na Sephora. Que não entrega aqui… Mais um para lista “mãe, me traz de presente de viagem”.

Sapatilha Melissa Royale, modelo Gato Cheshire. A Melissa criou alguns modelos inspirados no filme, mas esse é meu favorito! Ele vai custar cerca de R$ 100 quando chegar às lojas.

To pesquisando mais coisas lindas e aviso se encontrar mais algum lançamento que me atraia.

Beijos

Novidade no mundinho!

28/04/2010

Por essa nem eu esperava! E esse é um bafão que vai movimentar as listinhas de viagem: a Burberry, mundialmente reconhecida pelos (lindíssimos) trench coats e bolsas com a estampa xadrez inconfundível, vai lançar sua primeira linha de maquiagem!

A entrada do Christopher Bailey como diretor criativo da marca já anunciava algumas mudanças no jeitão tradicional e sisudo da Burberry. Aliás, isso já estava bastante evidente nas últimas coleções, mas eu, pessoalmente, nunca achei que isso fosse acontecer! O próprio Bailey veio a campo dizer que essa já era uma vontade antiga e que ele acredita que esse passo agregará ainda mais valor a uma marca já incrivelmente reconhecida.

Ele promete uma linha com boa variedade de produtos, como bases, pós, iluminadores e todo o tipo de make para os olhos. Agora é esperar! A linha chega na Europa e nos Estados Unidos ainda esse ano, mas, por aqui, só Deus sabe, né?! 

Beijos!

Pano pra manga II: comprando maquiagem

28/04/2010

Internet é tudo porque alia a agilidade do ambiente online, afinal, não se precisa enfrentar fila no caixa, à comodidade de não sair do conforto do seu lar para fazer as comprinhas que você precisa.

But, como nem tudo são flores, maquiagem, dears, não dá para comprar online. Salvo raríssimas exceções, como produtos que são velhos conhecidos, make se compra na loja. Por alguns motivos simples: um dos fatores que determinam uma boa maquiagem é a cor, e a cor do produto depende essencialmente da cor da sua pele.

Desnecessário dizer que essa premissa se aplica fundamentalmente à pele, né?! Mas sombras, lápis e batons também precisam ser testados para ver o quanto eles combinam com a tonalidade do seu rosto. O verde que na embalagem parece esmeralda, em uma pele muito branca pode ficar gritante demais para o objetivo, enquanto em uma mais escura, pode ficar totalmente apagado.

Para encontrar o make perfeito para VOCÊ, um pouco de planejamento é importante. O ideal é dar uma passada na loja de maquiagem e ter algum tempo para dar uma volta pelo shopping. Dessa forma, você se dá algum tempo para testar a aderência do produto à sua pele e a resistência dele às suas características. Por exemplo, se a sua pele é super oleosa, você vai descobrir rapidinho se aquela sombra vai durar. Se ela é seca, bastam alguns minutos para você ver se a base vai te deixar com o rosto craquelado. Além disso, você vai se certificar de que não tem nenhum tipo de alergia ao produto e não vai gastar os tubos em uma coisa que vai parar no lixo depois de alguns dias de rosto inchado.

Na loja, não tenha medo nem vergonha de testar nada. Aliás, perguntar é a alma do negócio. Teoricamente, as atendentes das principais marcas de cosméticos têm treinamento para tirar todas as suas dúvidas e te ajudar a encontrar o melhor produto para o seu objetivo.

Sabe aquele velho hábito de testar a cor nas costas da mão? Esquece, apaga, nunca mais. Maquiagem se testa no lugar onde ela será utilizada: o rosto. A melhor forma de fazer isso é pedindo para a própria atendente aplique o produto em você, para que você aprenda como se faz. Pergunte qual é o melhor pincel, como limpar, como guardar, enfim, pode gastar o latim para não ficar com peso na consciência de gastar o dinheiro.

Crédito: Imagem do site da Nivea

Agradeça e avise a atendente que vai dar uma voltinha para ver como os produtos ficam no seu rosto. Não é feio e se ela te olhar atravessado, problema dela. Uma hora depois, vá ao toalete e veja como o make está. Observe se craquelou, se ficou pesado, se a sombra concentrou em um canto do olho, se sumiu ou se te deu algum tipo de vermelhidão ou coceira. Se estiver tudo nos conformes, volte à loja e comemore suas comprinhas novas!

Achar o make perfeito é tão difícil quanto encontrar um jeans maravilhoso. Você precisa provar várias marcas, modelos e estilos até encontrar um que fique sensacional em você e atenda todas as suas expectativas. O processo pode ser demorado, mas vale a pena para que você não se arrependa das suas compras e não fique encalhada com aquele mundo de maquiagem que você não sabe ou não tem vontade de usar.

Se você estiver com dúvidas sobre o que comprar, dá uma olhada nas nossas dicas, clicando aqui!

Beijos

Pano pra manga I: aprendendo a medir o corpo

28/04/2010

Adoro assuntos que desenvolvem! Como o T. disse no comentário que ele postou quando falamos no assunto ontem, se você comprou e não gostou ou a roupa não serviu, você sempre pode trocar ou pedir o seu dinheiro de volta.

No entanto, a gente sempre pode lançar mão de alguns truques na hora de efetuar uma compra online. Levar uma roupa sem experimentar realmente não é o ideal, mas se você conhecer bem o seu corpo e as suas medidas, você já pode antecipar, ou prever, o caimento de uma determinada peça. Exemplo prático: eu sou, digamos, compacta. Do alto dos meus 1,58m eu sei que existem peças que simplesmente não me favorecem. Mesmo que eu ache uma calça  capri de cintura baixa a maior obra de arte, ela não é pra mim e ponto.

Além do básico “conheça-te a ti mesmo”, os sites de compras online costumam disponibilizar as medidas das roupas, além da referência pelo tamanho. Então, sempre tenha em mãos uma fita métrica, ela pode ser sua melhor amiga na hora de bater o martelo por aquele vestido maravilhoso que está numa liquidação chocante.

Tirar medidas é simples, basta seguir algumas regras. É importante lembrar que você não deve apertar ou afrouxar a fita métrica, ela deve estar sempre rente ao corpo, mas sem fazer marcas.

– O busto é a linha exata do topo do tórax, ou seja, à altura dos mamilos (odeio essa palavra, mas não existe outra melhor…).

– A medida do quadril é parte mais extensa do bumbum.

– Sua cintura é a linha do seu umbigo, local em que se deve formar a “ampulheta”.

– A medida do cós é um pouco mais trabalhosa: primeiro, verifique a altura do cavalo da calça que você gostou. Para ter referência, sente-se em uma cadeira e verifique onde a fica métrica bate partindo do assento da cadeira. Essa é a altura do cavalo. Com isso, verifique onde o cós está batendo e meça-o contornando a fita por esse ponto. Essa é a melhor forma de verificar se uma calça tem a cintura muito alta, muito baixa ou na medida certa. 

– O comprimento de uma blusa deve ser medido a partir da base do pescoço, ou seja, na linha em que começam a se formar os ombros. A largura é sempre medida de  ponta a ponta dos ombros.

Se você ainda estiver com dúvidas, dá uma olhada na tabela abaixo:

As tabelas são do site Cortando e Costurando, onde você pode encontrar ótimas referências para se achar com roupas que não estão ao alcance dos seus olhos!

Beijos

***Update*** Outlets Virtuais

27/04/2010

Acabei de postar sobre os incríveis outlets virtuais e já recebi alguns e-mails me pedindo convite para poder acessar o Coquelux e o Superexclusivo! Queridos, infelizmente não dá para distribuir convite para todo mundo, por um motivo muito cruel: eles só disponibilizam cinco convites por participante.

Maaaas, tive uma idéia brilhante: Vou adicionar um convite para cada um deles ao nosso sorteio, que está na última semana! Para participar, é só clicar aqui e votar no seu assunto favorito. Você já vai estar imediatamente concorrendo a um prêmio e a dois convites!

Beijos

Comprar bem sem gastar muito? Tenta a internet!

26/04/2010

A gente sabe que a internet é um mar de coisas incrivéis só esperando para serem descobertas! Há alguns anos surgiu uma invenção que, pouco a pouco, vai minando o meu cartão de crédito, na mesma proporção que incha o meu guarda-roupa: os outlets virtuais.

O sistema é o mesmo dos outlets “físicos”, ou seja, peças de coleções passadas por um preço bem inferior ao praticado pelas lojas. Com a vantagem de você não precisar bater perna por lojas desorganizadas nem enfrentar briga pelo vestido pelo qual você se apaixonou.

A pegadinha? Não dá para experimentar. Mas se você pensar por outro ângulo, muitas lojas em Woodburry também não permitem… Para contornar o problema, os sites oferecem uma página dedicada somente à dicas sobre medidas e sobre a melhor maneira de identificar se a peça ficará boa ou não. Claro que é um tiro no escuro, mas, falando com conhecimento de caso, costuma valer a pena.

Um dos pioneiros nesse segmento foi o Superexclusivo, que oferece liquidações de roupas, jóias, acessórios e até móveis. Para brincar, é preciso ser convidado por um sócio ou preencher um cadastro e aguardar ser chamado. O Coquelux também tem uma ampla oferta de produtos e funciona no mesmo esquema de invite only. Mas vale a pena preencher o cadastro, o convite demora, mas chega!

Já o E-Closet não pede convite nem indicação, e também tem um leque enorme de produtos pra você escolher. Aliás, se você passar por lá essa semana, não deixe de ver os vestidos de jersey da Cris Barros! O Trash Chic, um brechó conhecidíssimo de quem entende do mundinho, agora também disponibiliza seus produtos online. Dá pra achar carteiras Louis Vuitton e bolsas Chanel a preços inacreditáveis!

Além do precinho, uma das maiores vantagens desses outlets virtuais é que eles estão sempre recebendo coisas novas, ou seja, sempre vale a pena dar uma passadinha!

Esses acima são os meus favoritos, mas já me indicaram muitos outros, como o Brands Club e o Clube Fashion. Se você já conhece, me conta o que você acha!

Beijos e boas compras!

Artigo

23/04/2010

A elegância, às vezes, mora em detalhes um pouco deselegantes

(provérbio que eu acabei de inventar)

Regras, existem muitas. Use a roupa certa, a maquiagem adequada, o cabelo do momento e, principalmente, enormes óculos escuros de lentes bem, bem opacas. Afinal, Jackie começou e Costanza continuou. A nós, só resta seguir o padrão. Me parece que as pessoas gostam de acreditar que existe uma fórmula para ser elegante.

Aqui, do outro lado do espelho, eu penso que a verdadeira elegância está muito além dos óculos escuros. E muito além de qualquer manual vendido junto dos livros de auto-ajuda. Elegância, segundo o Houaiss, significa “disposição marcada pela harmonia e leveza nas formas, linhas, combinação e proporção das partes, e no movimento; donaire, garbo, graça”, sendo que graça, em minha opinião, é a palavra chave desse contexto.

 Acredite: nenhuma marca, corte ou design nesse mundo vai corrigir erros de português, postura torta e falta de educação. Não existe rímel ou delineador cuja finalidade seja aumentar sua capacidade de ser cortês e amável com os outros. Quer um exemplo claro? Nunca vi uma única aparição da Naomi Campbell mal vestida ou mal maquiada. Mas um indivíduo que atira um celular na cabeça da sua assistente não pode ser uma pessoa elegante.

A elegância mora em um planeta um tanto distante das roupas, adereços e acessórios. Ela está na atitude e no comportamento. Na visão de mundo e na forma como nos relacionamos com os outros. Ser elegante é, antes de qualquer coisa, ser respeitoso com as opções alheias e saber manter sua própria opinião mesmo diante de um mundo de adversidades.

A indumentária, aquilo que vestimos todos os dias, nada mais do que um complemento àquilo que já está em nós. Ser elegante, ou até, ser chique, é ter sempre um “obrigada” e um “por favor” na ponta da língua. É saber que existem ocasiões sociais que exigem mais decoro do que você está acostumado e que conviver em sociedade exige um jogo de cintura que nós nem sempre temos vontade de ter. É saber que não se vai a enterro para fazer piada, nem ao trabalho com camiseta de banda, da mesma forma que você não iria à praia de vestido longo.

Jaqueline Kennedy Onassis não é um dos maiores símbolos de elegância da história meramente por conta de suas roupas. Até porque, se você reparar bem, ela sempre usava essencialmente as mesmas roupas. Mas não existe personalidade, jornalista ou empregado da Casa Branca que destoe do uníssono que sempre afirma que Jackie era educadíssima, atenciosa e gentil com todas as pessoas, em todos os lugares, o tempo todo.

Jacqueline Kennedy Onassis

As roupas que vestimos vão apenas se moldando a algo que marca presença muito antes delas. Claro que o bom senso e a informação de moda são essenciais e determinantes para fazer com que o seu exterior esteja em compasso com o seu interior, mas elas não têm a capacidade de trabalharem sozinhas.

Por isso que eu acredito que a verdadeira elegância, às vezes, mora em alguns detalhes um pouco deselegantes. Porque de vez em quando é preciso dar um passo para trás naquilo que defendemos e que amamos, exatamente para não desrespeitarmos o que o outro defende e ama.

É elegante ter uma causa. Mas acreditar que a sua causa é a única e que você está sozinho em seus acertos é muito, mas muito deselegante. Não tem maquiagem que corrija intransigência e arrogância. Nenhuma roupa acerta a medonha silhueta do pré-julgamento. Por isso que eu torno a reforçar: aqui nesse laboratório a gente busca soluções para os pequenos problemas externos, porque os internos estão muito bem resolvidos.

Um beijo!

Desatando o nó!

23/04/2010

Aqui é assim, a gente vai se aproveitando um da deixa do outro! O fato é que eu dei uma gravata skinny de presente para o meu namorado há umas semanas. Passado o choque inicial, em que ele não entendeu exatamente o que era e perguntou se era uma gravata de brinquedo, criou-se o dilema: qual é o melhor nó para a gravata skinny?

Conduzi uma breve pesquisa entre os meus contatos e fiquei sabendo que as melhores opções são o nó simples ou o semi-windsor. O simples vai manter o aspecto slim da gravata, enquanto o semi-windsor, que é mais cheinho, vai dar um arremate mais clássico à sua aquisição!

Não sabe como fazer o semi-windsor? O simples também te confunde? Espera que eu te ajudo! Olha os gráficos que eu encontrei:

Nó simples para gravata

Nó semi-windsor

Ainda está confuso? Dá uma olhada nesses vídeos e depois tenta sozinho. Aqui você aprende a fazer o nó simples e aqui, o semi-windsor.

E se você está procurando uma gravata skinny para chamar de sua, minha dica é: visite a Zara. Foi lá que eu encontrei uma para o meu digníssimo e você não vai sofrer com falta de opção. Tem de todas as cores e cada uma custa R$ 99,00. E se você ficar perdido no meio desse mundo de cores (afinal, a maior parte dos homens não diferencia muito mais do que sete ou oito tonalidades), eu recomendo ficar com as básicas: preto, cinza chumbo ou cinza azulado. Olha como fica bacana:

Beijos!